Entenda as permissões de arquivos e pastas no Linux

Quem usa o Linux já deve ter percebido que nem todas os arquivos podem ser acessados, executados ou modificados, assim como há locais em que você não pode gravar arquivos ou outras pastas. Isso ocorre porque os sistemas baseados em Unix seguem algumas regras de permissão para ler, escrever e executar. Outras regras se baseiam em donos e grupos.

Você pode definir algumas políticas para que somente usuários de determinado grupo consiga executar certo arquivo. O mesmo vale para diretórios e vale também para os modos de leitura e escrita. Por exemplo, você pode permitir que somente pessoas de um grupo consigam ler, mas não modificar um arquivo de texto.

O comando utilizado para modificar essas permissões é o chmod. Ele pode parecer complicado, mas é bem simples de usar. Segue abaixo sua sintaxe:

chmod [opção] modo[,modo] arquivo[,arquivo]

Para explicar melhor vamos ter como base as figuras abaixo


A imagem mostra arquivos e diretórios com suas respectivas permissões e dono(s). Dividindo em duas colunas fica mais claro.


Permissões


Essa parte está dividida em "d "(diretório) ou "-"(arquivo), um desses dois sempre vem no inicio. O resto dos caracteres são as permissões do arquivo ou pasta, que está dividido em usuário, grupo e outros, respectivamente. Cada um desses três podem ler(read), escrever(write) e executar(execute).

Analisando a primeira linha o primeiro caractere é "-", logo é um arquivo, em seguida segue as permissões dele, o usuário pode ler e escrever (r w -), o grupo pode ler (r - -), e outros também só podem ler (r - -). Juntando tudo temos a linha "- r w - r - - r - -".

Agora vamos ver como configuramos isso com o chmod. Para dar uma permissão igual a da primeira linha da imagem em outro arquivo fazemos assim,

chmod 644 arquivo[,arquivo2, arquivo3....]

Os números (644) se referem respectivamente as permissões de usuário (6), grupo (4) e outros (4). O chmod trabalha na base octal onde são representados 8 números diferentes (0 a 7).
O número 6 em binário é representado por 110, comparando com a permissão r w -. Repare que só tem o numero 1 onde existe algum atributo, nesse caso r e w.
O mesmo acontece com o numero 4 que em binário é 100, e ao compararmos com sua permissão r - -. A tabela abaixo pode ajudar a compreender melhor.

DécimalBinárioOctalPermissão
00000- - -
10011- - x
20102- w -
30113- w x
41004r - -
51015r - x
61106r w -
71117r w x

Dono/Grupo


Essa parte é bem mais simples, o primeiro nome (root) é o dono do arquivo ou pasta e o segundo é o grupo a qual ele pertence, nesse caso o grupo também se chama root, e as permissões são atribuídas a esses dois.

0 comentário " Entenda as permissões de arquivos e pastas no Linux "

Postar um comentário

Comente! Seu comentário é importante para nós!